Vejam agora Cesinha gravando a batera do nosso CD

O amigo Cesinha é um batera múltiplo, experiente e acima de tudo um camarada animado pro rockn´roll. Seu currículo não deixa dúvidas sobre a sua competência e nós tivemos a grata satisfação de contar com ele pra assumir a batera que era ocupada pelo Jacaré.  O Cara mandou ver.. confira aqui Cesinha executando um trecho da base de Esquizofrenia , depois, escutando com a gente Olhos do Céu e, por fim, comentando o que achou do nosso encontro.

Anúncios

Para quem perguntou quem vai ser o batera…


Nascido em Salvador BA, Cesinha estudou na Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal da Bahia, com o professor Fernando Santos, desde os 10 anos de idade. Aos 14 iniciou-se profissionalmente em bares, trios elétricos e acompanhando artistas locais pelo interior da Bahia.

Aos 16 anos foi contratado pelos Studios WR (até hoje um dos maiores da Bahia) onde gravou diariamente até os 22 anos, tudo o que aparecia: discos, jingles, trilhas, vinhetas, discos evangélicos, hinos de time de futebol, bandas de coreto, etc.
Na WR conheceu Luiz Caldas, com quem fez as 1ª turnês nacionais aos 17 anos. Aos 22 anos, em 1988, foi convidado por Caetano Veloso para viajar com o show “Estrangeiro”, o que tornou inevitável sua vinda para o Rio de Janeiro.

Após dois anos e meio de turnê, Caetano tirou férias e Cesinha, já estabelecido no Rio, seguiu trabalhando na sequência com Kid Abelha (1990/ 91), Marina Lima (91/92), Ivan Lins (show Awa-Yiô – 1993), Marisa Monte (shows Cor-de-rosa e Carvão – 94/95 e Barulinho Bom – 96), Cássia Eller (show Veneno Antimonotonia – 97/98), Simone (99 /2000), novamente Caetano Veloso (show Noites do Norte – 2001 / 2002) e Davi Moraes (show Papo Macaco – 2003). Já tocou com Ana Carolina no show Estampado, além de sua banda instrumental Flenks – com Fenando Caneca na guitarra e Fernando Nunes no baixo.

Paralelamente, sua experiência em estúdios na Bahia, fez com que fosse muito requisitado para gravações no Rio de Janeiro, o que lhe dá a impressionante marca de quase 300 discos gravados com praticamente todos os maiores artistas do Brasil. Atualmente toca com Maria Gadú e Davi Moraes, além é claro, de participar da Gravação Histórica do nosso CD, mostrando queo Rock´n Roll também corre solto nas suas veias!

Espere, e escutarás…

Mas, e o batera?

Infelizmente, o Jacaré já não toca bateria nesse plano. Diante dessa ausência, começamos a busca para recompor o formato Power Trio com todo aquele peso que as músicas mereciam.  Para o Cheese, que hoje atua como Engenheiro de áudio, não foi difícil encontrar esse cara.  Antenado nas baterias que passavam pelo estúdio, um dia, conduzindo uma gravação produzida pelo MU Chebabi, Daniel ouviu um batera tocando com aquela pegada diferenciada. Quando sai para tomar um café, ele escutou tudo que precisava, carregado de sotaque baiano. “Cara! Tenho escutado Motorhead e estou curtindo demais”. Bastou.

Cesinha, baterista desde os 14 anos de idade, tem no seu currículo vários estilos musicais e o mais importante: tem Rock´n Roll correndo nas veias.  Isso bastou para ele dizer um sonoro sim ao convite para gravar com o Água Brava. E aqui estamos desde o dia 12/12/2011 no estúdio Pacto com Baco.  Cesinha descendo a mão…. feliz da vida, e nós também. confira aqui o que ele disse http://youtu.be/5XxtvViDsMc

Cesinha, gravando as linhas de bateria do Água Brava

O resultado, você voce vai escutar em breve….