Entre amigos na festa da FluminenseFM

A festa da Maldita foi muito boa para reunir a rapaziada do Rock Brasil  num clima de encontro, desses que pouco acontecem no meio da música. Além disso, a programação teve vários destaques, como a novíssima LuBaratz e seu Bloco Cru, levou para o palco um mashup de Rock com bateria de samba contagiante. George Israel, desceu do palco e tocou sax no meio da platéia e tocou com seus filhos  Leo Israel, Fred Israel,   Guto Goffi,  Mauro Sta Cecília, Andre Valle e o raggaman Nabby Cliff.  Depois de nossa apresentação, Rodrigo Santos que além de organizar, se incumbiu de fazer o encerramento do evento e segurou o público até as 4 da manhã com um set list sensacional dedicado a rádio, seu power trio fantástico formado por ele e os lenhadores Kadu Menezes e Fernando Magalhães e as participações do Toni Platão, Da Gama, Avellar Love e Humberto Effe.

Quem viu e viveu esse momento, não vai esquecer. Rock Brasil é o que há de bom!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Ivo e Daniel juntos no palco, 27 anos depois

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ontem, depois de 27 anos, o Água Brava fez uma breve, porém marcante aparição no palco, para homenagear os 30 anos da Radio Fluminense FM. O evento reuniu aproximadamente 300 pessoas no Parada da Lapa e proporcionou vários encontros entre os músicos que marcaram a programação da Flu na época. Valeu Rodrigo Santos e Valuche Produções.

Tocamos as 3 músicas que faziam parte da grade de programação da Rádio. Foi uma experiência emocionante e divertida  e confrmamos que a energia e a pauleira do som do Água Brava ainda são as mesmas. Carlos Cesar foi a parceria perfeita na Batera.

Foi um ótimo aperitivo para o show  completo que em breve vai rolar.

É uma honra participar da homenagem aos 30 anos da FluminenseFM Maldita

Esse ano faz 30 anos que surgiu a Fluminense FM, rádio que marcou a História do rock Brasil dos anos 80. Participamos de todo esse movimento, primeiro, como ouvintes assíduos, e mais tarde, orgulhosamente entramos para a sua grade de programação. A Fluminense tinha uma política aberta de divulgação de bandas novas e independentes e selecionou três músicas nossas a partir de uma fita cassete enviadas para lá: Ezquisofrenia, Enquanto a bomba não vem e Tudo que eu queria. Tempos depois Veneno também entrou para a programação.

O público ouvinte da Flu gostou do Água Brava e acabamos virando figuras frequentes nos seus eventos. A acolhida da Maldita foi tanta, que tocamos no Canecão, no aniversário de 2 anos da rádio. O tempo passou, e agora, 30 anos depois, fomos chamados para fazer a festa no palco de homenagem à Flu. Tocaremos as três músicas que emplacamos na programação. Até lá.